SOUNDS BISCUIT

SOUNDS BISCUIT

E aí Thomas, o que está acontecendo?


Apenas... tudo. Mas, não posso reclamar muito. Apenas trabalhando em coisas como encerrar minha exposição em Utah e trabalhar na edição de uma peça do meu show em Utah para a Juxtapoz e sim, todo tipo de, todas as opções acima.


Você definitivamente tem um talento especial para criar nomes obscuros, mas descritivos, para coisas. É apenas mais divertido quando as coisas têm nomes estranhos?


Hum, eu não sei cara. Eu só gosto de brincar com as palavras e gosto de me fazer rir e isso é provavelmente todo o kit e “caboodle”. Mas quero dizer, no final das contas, também é assim, as palavras podem ser engraçadas e podem dar a você algum tipo de dimensão de pensamento ou expansividade de pensamento e ser engraçado ao mesmo tempo. Então, não que eu sempre consiga isso, mas eu gosto de buscar isso.


Você acabou de encerrar uma grande exposição no Museu de Arte Contemporânea de Utah, em Salt Lake City. Como foi?


Sim! Minha exposição na UMOCA em Salt Lake City foi provavelmente tão boa quanto qualquer uma delas. As pessoas que trabalhavam lá eram muito legais e tornaram tudo perfeito para fazer algo que eu queria fazer. Acho que muitas vezes fazendo shows em mercados não tão óbvios como Salt Lake, ao contrário de LA, Nova York ou San Francisco, Chicago ou algo assim, as pessoas ficam tão entusiasmadas. Você sabe? As pessoas em Salt Lake ficaram muito agradecidas e tipo 'Estou tão feliz por termos experimentado isso' e a vibração geral foi muito legal e positiva. Então isso foi realmente épico. Sim, acho que foi provavelmente uma das melhores coisas que fiz em uma espécie de sentido holístico de todas as coisas em que trabalho.


Para quem ainda não ouviu muito sobre YiWo, você pode nos contar sobre o filme ou falar sobre o tema ou tom deste filme?


Hum, bem… é um filme de surf. E é provavelmente um pouco diferente e um pouco mais poético do que meus outros filmes... um pouco menos óbvio no gênero normal de filme de surf. Quero dizer, acho que meus outros filmes Seedling, Sprout e Present são meio que na estrutura tradicional de filmes de surf, como Bruce Brown e Macgillivray Freeman, coisas assim, um pouco. Este é talvez um pouco mais abstrato e tem todas as pessoas que eu gosto de assistir surfando nele, como Ryan Burch, Al Knost, Jared Mell, Craig Anderson, Karina Rozunko Joel Tudor, Nick Melanson, Dave Rastovich, Bryce Young, Lauren Hill, Trevor Gordon, Ozzy Wright.


Você compartilhou comigo algumas das músicas originais que está fazendo para o filme – como foi esse processo?


Bem, acho que começamos fazendo algumas músicas para a trilha sonora, mas, na verdade, sou um músico muito ruim, como se eu pudesse tocar guitarra, baixo, cantar, talvez tocar sintetizador e, sei lá. Até, talvez até o violino ou a viola, mas gosto, horrivelmente, gosto muito mesmo. Mas, eu produzi música por anos e sei o que quero ouvir, mas não sou muito bom, pessoalmente, em fazer os sons acontecerem, mas felizmente tenho alguns amigos que são bons nisso, então comecei a fazer algumas músicas para o filme, e então acabou se tornando mais um projeto ou talvez até, possivelmente uma banda e se chama Cone Cinq, esse é o nome da coisa e provavelmente temos mais músicas do que precisamos para um álbum agora, mas vamos gravar mais no final deste mês com meu amigo Monte Vallier em seu estúdio Ruminator em San Francisco. Pode ser que nunca termine, apenas continue gravando, é uma coisa muito divertida de se fazer. Eu tenho uma pequena gravadora montada em minha casa, então posso gravar aqui também. Então, acho que no filme fizemos uma música que é a música para um papel, toquei algumas coisas e meu amigo Monty é provavelmente a outra pessoa principal. É como se eu, Monty e meu outro amigo Caleb fôssemos as três pessoas principais e Damon Way também, ele tocou em algumas coisas. Mas essa música era eu e Monty e então Tommy (Guerrero) tocou bateria na faixa. Tommy realmente não sabe tocar bateria, mas isso foi perfeito para nossa banda porque é perfeitamente foda o suficiente para soar bem. Mas sim, de qualquer maneira, é super divertido! Provavelmente temos apenas uma música completa no filme e todas as partes de transição em todo o filme são músicas que fizemos.


Quaisquer pranchas ou coisas em particular que você está animado para surfar ultimamente?


Você sabe, eu coloco muito, muito, muito tempo e esforço no desenvolvimento de pranchas de surf e tentando encontrar as pranchas certas, especialmente na minha idade de 54 anos, que me ajudarão a surfar melhor. Tenho cinco pranchas no meu carro que são muito boas, tem uma glider 10'10 do Josh Hall chamada "The Le Sliviar" que trabalhei com ele por uns 17 anos, desenvolvendo o shape. Realmente funciona tão bem. E então eu tenho um log de 9'7 de Tanner Prairie. Eu acho que é chamado de Dash e aquele surfa muito bem em um tipo tradicional de abordagem central. Tanner é um surfista e shaper incrível. E então eu tenho uma single fin de 8'5 de Travis Reynolds que faz muito por você, é meio inspirada em uma prancha que Burch me fez 10 anos atrás, que ele realmente fez lá no Travis e que funcionou super bem. E então uma Bonzer 7'10 que é muito boa. Eu sinto que a Bonzer mais longa funciona melhor para mim, como o modelo Russ Short, eu sinto que a linha de borda mais longa interage e se equilibra muito bem com o conjunto de quilhas para que funcione muito bem. Você pode montar isso em qualquer coisa, como você poderia surfar em ondas na altura do peito e curtir e triplo overhead provavelmente… um funciona muito bem, é como uma triquilha assimétrica, meio fish, que eu e Travis Reynolds desenvolvemos ao longo dos anos. Na verdade, eu tenho uma outra prancha que eu não montei, que acabei de pegar, bem, nós meio que fizemos no encontro de Vissla, eu fiz com o Nick Melanson e Derrick Disney, o Diz, essa é basicamente uma dos tipos de shape twinzer de Derrick. Acho que tem cerca de 6'7 e ainda não andei e parece muito legal. Eu sou um grande fã do Diz e dizer que eu realmente o shapeei talvez seja um exagero, mas eu cortei o espaço em branco nos momentos menos perigosos.


Recentemente lançamos nossa série + concurso STYLE MATTERS. Como um dos jurados do painel, como você identifica o bom estilo no surf de alguém - seja surfando uma glider de 12', uma pranchinha padrão ou qualquer outra?


Mm ... você sabe, eu diria que uma das principais coisas que procuro nisso é como se as pessoas se envolvessem com o design que estão surfando de maneira dinâmica. Como usar totalmente as bordas para projetar e realmente acentuar os poderes do veículo. E também tenho críticas pesadas quando (borda) não é usada, mas sim, olhando para alguém, como Craig Anderson ou alguém assim onde é assim, parece incrível pra caralho. Lembro-me da primeira vez que vi Alex Knost surfar e ele tinha cerca de 13 ou 14 anos, e eu estava em Malibu, e lembro-me, especificamente, exatamente onde estava sentado e olhando para ele surfar como uma onda na altura da cintura e eu estava tipo 'uau, quem é? Porque era como uma energia diferente, como um estilo de dança totalmente único.


Você enlouqueceu com esta lista de reprodução - como é a energia desta?


Eu comecei e não ia demorar muito, só ia incluir 12 ou 14 músicas ou algo assim. Como um tipo normal de de duração de uma playlist, como uma hora, uma hora e dez ou algo assim. E então eu pensei sobre isso, tipo, você sabe o que eu vou colocar todas as coisas que eu mais amo e é quase como um dos maiores sucessos de todas as minhas playlists e esse é o tipo de vibe. Então são os músicos que eu mais gosto e só trabalhei nisso por um tempo. Então, sim, de qualquer maneira, eu gosto disso e, sendo tão longo, as pessoas podem aproveitar a experiência de uma maneira descontraída. Acho que tem muita coisa legal lá e provavelmente muita coisa que as pessoas ainda não ouviram, algumas coisas que talvez tenham, sabe? Depende de quanto você gosta de música. Pessoas que são sérias, gnar, sobre música podem pensar que é fácil ouvir e bater, mas ... pessoas que não são loucamente psicopatas em música podem ser como 'eu não sei nada aqui', sabe? E então as pessoas que podem estar no meio podem dizer 'eu sei um pouco disso ou não sei um pouco disso'. Pessoalmente, não me importo em ser superexclusivo sobre a música que gosto, mas sinto que algumas pessoas gostam de música e querem gostar de coisas só porque as pessoas não as conhecem. Eu não dou a mínima, eu gosto do que gosto e gosto porque me faz sentir bem e desencadeia alguns passeios emocionais legais e eu procuro coisas que talvez não sejam tão conhecidas. Mas, seja como for, na verdade há uma faixa matadora aqui de Marvin Gaye, da trilha sonora de um filme chamado Troubleman e se chama 'T Plays it Cool' e Marvin Gaye era um baterista insano e as pessoas não sabem disso. É uma faixa instrumental e ele a está arrasando. Mas uh, de qualquer forma, há algumas coisas lá, espero que as pessoas gostem e tenham uma boa experiência e aprendam a gostar de algumas coisas novas ou espero que não odeiem muitas coisas.


A lista de reprodução deve ser ouvida em ordem ou também pode ser embaralhada?


Não. Não embaralhe essa merda. Nem chegue perto do botão shuffle.


Haha, justo. Bem, obrigado, Thomas.


LINK da Playlist: https://open.spotify.com/playlist/3dWpdzRLrv7iXWs6GFOQ1q?go=1&sp_cid=06cea709299f7e1a3b3810c08b961709&t=211&utm_source=embed_player_p&utm_medium=desktop&nd=1

Voltar para o blog